Blog

Cras semper molestie nisi, eget pharetra nibh lacinia molestie luctus magna, vel ultrices dolor egestas sollicitudin pulvinar neque, at semper terat feugiat tincidunt tortor leoque.

06 ago 2015 Nenhum Comentário

Desafios de Uma Quinta Geração

2015-02-21 09.08.41-1         Hoje, vou começar a escrever os primeiros posts do meu blog. Para quem não me conhece meu nome é Paula e sou filha, neta e bisneta de cafeicultores da Fazenda Recanto. Os primeiros registros de atividade na fazenda datam de 1896. Muita coisa mudou de lá pra cá, mas a paixão e a dedicação pelo café, não.
Historicamente, o café teve um papel importante para a economia e cultura no Brasil e, também, no Sul de Minas. À época dos meus antecessores, o café era produzido e comercializado como commodity. Há trinta anos quando meus pais, recém-formados em agronomia, assumiam a fazenda o cenário não era muito diferente.
Meus pais foram aos poucos implementando sua filosofia de trabalho e transformaram a fazenda buscando uma atividade agrícola sustentável. A paisagem mudou, mas fundamentalmente mudou a relação do homem com o campo. Em 2006 demos um passo muito importante e decisivo, que nos levaria para um caminho sem volta, que foi a certificação internacional pela Rainforest Alliance e que nos abriria as portas para o mundo dos cafés especiais. Percebemos que só a certificação não seria suficiente para nos mantermos de pé nesse mercado tão competitivo, vimos que era necessário, também, aprimorar nossos conceitos para melhorar ainda mais a qualidade dos nossos cafés.
Sempre gostei muito de morar na fazenda e de fazer qualquer atividade relacionada a ela. Aos quatorze anos fui estudar em Belo Horizonte, lá pude aumentar o meu campo de visão e ter contato com todos os tipos de pessoas. Meu desejo de voltar pra cá e fazer algo novo nunca diminuiu, mesmo estando longe. Escolhi o meu curso de comércio exterior na universidade pensando em como ele poderia me ajudar futuramente com o café. Quis durante os estudos ter, também, experiências profissionais em outras áreas. Em uma delas tive a oportunidade de iniciar um projeto de levar uma delegação brasileira à feira de Trieste, na Itália. O projeto deu certo e acompanhei um grupo composto por presidentes das cooperativas de Minas Gerais na feira e nas visitas técnicas. Passei uma temporada com um cliente e amigo norte americano, a Casa Brasil, acompanhando a torrefação, os cuppings, os Farmers Markets e a logística para entrega do café ao cliente final. No final de 2014 decidi voltar à fazenda para ajudar na criação de novos projetos e na melhoria dos processos para garantir a qualidade do café.
Me encontro nesse ponto. Meu desafio está aí, levar adiante e com consistência o trabalho realizado pela minha família até aqui. Trazendo novidades e procurando, sempre, inovação e qualidade, mas não deixando para trás a nossa filosofia de trabalho que é a de aliar tudo isso a uma agricultura sustentável.

01 abr 2014 Nenhum Comentário

IL CAFFÈ È IL BALSAMO DEL CUORE E DELLO SPIRITO

LA TENTAZIONE IL VIZIO E IL PIACERE:
Tre forze che a seconda dell’angolazione e punto di vista possono essere il bene o il male.
A prescindere, una cosa è certa: ci regalano e ci regaleranno SEMPRE piccole sensazioni uniche ed irripetibili.
Le viviamo ogni giorno, ed ogni giorno hanno un sapore diverso a seconda del nostro stato d’animo e dell’intensità dei nostri “bisogni”. In questo campo la ragione gioca un ruolo lontano dal protagonismo…si nasconde, quasi fosse intimidita e/o di presenza non gradita.

IL VIZIO: chiamatelo come volete, sigaretta, gioco d’azzardo, alcolici…io lo chiamo CAFFÈ

LA TENTAZIONE: lusinga, istigazione, desiderio, un vizio capitale…per me: semplicemente un qualcosa senza forma, senza certezze, piena di contenuti e significati, ma priva di risposte.

IL PIACERE: gioia, godimento, esaltazione…ora come ora mi viene da dire: i momenti in cui stacco la testa dal lavoro per andare a fare una pausa…anzi, andare a “godermi un caffè”.

FAZENDA RECANTO
…Dal 1896, tradizione, massima qualità e bontà del caffè nella sua più pura forma e origine

Francesco Ragni